Blog

  • 04/12/2018
    Slow Fashion: o que é esse novo estilo de produção?

    Você sabe o que é Slow Fashion? Conforme o nome já denota, é a “moda lenta”. Esse termo foi criado em 2008, pela inglesa Kate Fletcher, consultora e professora de design. O objetivo deste movimento é trazer para a consciência dos consumidores a quantidade de produtos que compramos e consumimos, para que o processo de produção possa ser mais valorizado, dando a oportunidade para que outras formas de apresentar os produtos possam ter sua chance no mercado também.

    Mas não somente isso, que as pessoas possam ter ciência do quão impactante é ter mais um produto na prateleira, com vida útil tão curta, que após adquirido é esquecido no guarda-roupa.

    O que o Slow Fashion representa!

    slow-fashion

    Fonte: https://bit.ly/2E2xsRZ

    Para tornar as pessoas mais conscientes de suas escolhas e consumo, é importante apresentar utilidade e conteúdo, por isso, o Slow Fashion tem três mantras em sua concepção: eco, ética e verde.

    Eco: processos mais sustentáveis fazem parte desde movimento, como forma de conscientizar ao uso de produtos com processo sustentável, abrindo oportunidade para pessoas que querem mostrar sua “criatividade” neste meio.

    Ética: através deste mantra, expor que uma peça, ou um processo, pela qual foi submetido para estar pronta, também podem ser traduzidos em valores.

    Verde: o simples fato de pensar fora da caixa e proporcionar uma chance a quem almeja fazer o bem, para se ter um processo revolucionário em um mundo tão contemporâneo.

    Impactos do Slow Fashion

    slow-fashion

    Fonte: https://bit.ly/2E2xF7J

    O Slow Fashion quer mostrar às pessoas os impactos de suas atitudes, principalmente do consumo, sobre como essas decisões modificam o ambiente e aumentam o consumismo.

    Desta forma, profissionais da moda poderão analisar metodicamente cada ação e como estas podem impactar positivo ou negativamente.

    Então existe o Fast Fashion?

    slow-fashion

    Fonte: https://bit.ly/2Qy9vJe

    Sim, o Fast Fashion existe, e ainda é comum na moda. Este hábito vai permanecer por muito tempo, por ora, o Slow Fashion tem o objetivo de desrupturar este crescimento, estimulando as pessoas a comprarem por qualidade e não por quantidade, afinal, menos é mais! Mais sustentabilidade, mais valores e mais para um futuro de consumo consciente.

    Roupa não é descartável, é uma arte que se traduz de grandes designers de moda por este mundo a fora.

    Vantagens do Slow Fashion

    Diversidade: não é somente o processo sustentável que faz parte do Slow Fashion, mas também, métodos diferentes de confeccionar as peças, como o feito à mão e tingimentos naturais, processos ditados como “tradicionais” ou “manuais”, pois são essas peças que contam histórias belas histórias e valorizam ainda mais o produto.

    Manutenção: ao invés de comprar uma peça, optar pela manutenção ou ajuste da roupa antiga. Esta decisão proporciona novas formas de pensar, novas oportunidades, tanto para consumidor, quanto para empreendedor, valorizando ainda mais o item no guarda-roupa, que antes não era tão usado.

    Preço real: o custo das peças acaba sendo mais caro, impactando no bolso dos consumidores, porém, é importante analisar que, se uma peça teve mais cuidados e recursos sustentáveis em seu processo, maior será a vida útil deste produto (vale a pena pensar nisso!).

    Pequena e média escala: não é do dia para noite que se conquista um cliente, por isso, mostre à eles esta evolução, a partir de escalas menores.

    Agora que você já conhece o Slow Fashion, é hora de colocar em prática alguns aprendizados. Nós da Cores e Tons produzimos estamparia rotativa, com processos e tecnologias que podem ser o diferencial para a sua coleção.

    Entre em contato conosco. Até mais!

  • Categorias