Blog

  • 26/02/2018
    Como fazer tingimento natural

    Usar plantas e outros materiais naturais para fazer o tingimento natural de tecidos não é uma novidade. Afinal, até a segunda metade do século XIX, as substâncias usadas eram exclusivamente extraídas da natureza e as cores vinham de flores, folhas, frutos silvestres, legumes, ervas, nozes, cascas, mariscos e até insetos.

    E foi com o fortalecimento da moda sustentável, onde os consumidores passaram a repensar sua maneira de consumir, adquirindo menos peças, reutilizando, comprando em brechós, costurando suas próprias roupas e procurando tecidos que se adequem a este cenário, como os orgânicos, por exemplo, que as técnicas da tinturaria natural voltaram a chamar atenção.

     

    Aprenda a tingir

    tingimento natural

    De modo geral, o processo de tingimento é bastante simples. A receita básica começa com a pesagem do tecido, já que para cada quilo de tecido ou linha são necessários 200 g do ingrediente que será responsável pela nova cor. Também é necessária uma panela bem grande, onde o tecido será cozido, uma colher grande e um coador.

    Antes de começar, deixe o tecido a ser tingido de molho por 5 minutos em água fria. Isso ajudará na fixação da cor. Inicie despejando o pigmento e um litro de água na panela e deixe ferver por 30 minutos. Retire a panela do fogo e mergulhe o tecido ou linhas nessa mistura, mexendo de vez em quando para garantir um tingimento homogêneo. Quando atingir o tom desejado, lave-o em água limpa, até que não saia mais corante.

    É importante destacar que, após o tingimento, faz-se necessária a utilização de um agente de fixação, tal como alume, que serve para fixar o corante no tecido. Por meio de seu uso, o corante se une às fibras e não se dissolve na água. Para cada quilo de roupa, adicione uma colher de sopa de fixador.

     

    + Leia também:

    Conheça alguns tecidos sustentáveis

    Descubra tudo sobre design de estamparia

     

    De onde extrair as cores?

    tingimento natural

    Quando falamos em tingimento natural, devemos destacar que quase todas as plantas ao seu redor servem como corante. As folhas externas do repolho, por exemplo, podem produzir alguns tons suaves de verde. Com o repolho roxo, obtém-se o roxo, o lilás e até mesmo alguns tons de azul. A beterraba é responsável por oferecer um tom vibrante de magenta.

    Para marrons mais quentes, use as cascas de cebolas ou chá preto. Para obter um amarelo dourado, utilize cúrcuma ou açafrão. Para laranjas vivos use folhas de Eucalyptus cinérea. Para um suave amarelo ou cinza, use as cascas da romã. Para o índigo, utilize feijão preto. Outros ingredientes que também podem ser utilizados na pigmentação dos seus tecidos são as sementes do abacate, manjericão, amoras, cenouras e até mesmo o café.

    Além disso, você também pode ir experimentando, fazendo “alquimia” com plantas e ingredientes que tem em casa. O que acontece se tentar tingir o tecido com ervilhas? Ou folhas de hibisco? Lembre-se que quanto mais leve e claro o tecido, mais escuras e brilhantes as cores irão ficar.

    O importante é respeitar o tempo de cada ingrediente e seguir fazendo experimentações para chegar à cor desejada, aspectos estes que contribuem significativamente para agregar valor cultural e econômico ao produto artesanal.

     

    E caso tenha ficado com dúvidas ou queira fazer alguma ressalva acerca de tingimento natural, entre em contato conosco.

     

    Até mais!

  • Categorias