Blog

  • 26/06/2017
    Você sabe o que é Rapport?

    Presente no dia a dia de qualquer profissional relacionado ao Design de Superfície e Estamparia, o termo “rapport” pode ser traduzido do francês, de uma maneira simples, como harmonia, ligação e conexão.

    No padrão com rapport, essa conexão acontece entre todos os lados do módulo, que se encaixam de maneira perfeita, a fim de formar um desenho completo para a totalidade da estampa.

     

    Mas o que é o módulo?

    o-que-e-o-modulo

    De acordo com o designer Lula Rocha, o módulo é a menor parte do padrão que contém todos os seus componentes visuais, como linhas, cores, texturas, espaços, etc.

    O segredo do rapport está no encaixe entre cada um dos módulos. Esse encaixe deve ser projetado de modo que o complemento de um lado seja repetido no lado oposto. Assim, quando reunidos, os módulos se encaixam formando motivos inteiros.

    Alguns designers afirmam que a representação gráfica mais recomendada é a formada por nove módulos. Com isso, o módulo inicial fica no centro e é cercado no comprimento e na largura de modo contínuo por outros oito módulos.

     

    Sistemas de repetição

    sistemas-de-repetição

    É o Sistema de Repetição que define a regra a ser seguida para a criação do padrão através do encaixe dos módulos.

    Em seu livro Design de superfície: prática e aprendizagem mediadas pela tecnologia digital, a artista, designer, mestra, doutora Evelise Anicet Rüthschilling exemplifica, de maneira bastante ampla, os sistemas de repetição, mencionando os sistemas alinhados (translação, rotação, reflexão), os sistemas não-alinhados, os sistemas progressivos, o multimódulo e as composições sem encaixe.

     

    Sistemas alinhados

    sistemas-alinhados

    Como o próprio nome sugere, no sistema alinhado o módulo se mantém alinhado, tanto na vertical como na horizontal. Nesse sistema, os desenhos podem variar de posição no interior do módulo. Essas variações podem ser consideradas de translação, rotação e reflexão.

     

    Sistemas não-alinhados

    sistemas-não-alinhados

    No caso dos sistemas não-alinhados, o módulo se desloca longitudinalmente ou transversalmente. Além disso, os módulos não podem apresentar os dois deslocamentos ao mesmo tempo.

     

    Sistemas progressivos

    sistemas-progressivos

    Os sistemas progressivos são os que expõem uma mudança gradual no tamanho das células (dilatação ou contração), obedecendo às lógicas de expansão predeterminadas. Um exemplo disso são as estruturas do trabalho de Escher.

     

    Multimódulo

    multimódulo

    O multimódulo, como a nomenclatura sugere, origina-se a partir da composição de diversos tipos de módulos menores, que compõem um módulo maior. Neste sistema, existe uma grande possibilidade de combinações.

     

    Composições sem encaixe

    composições-sem-encaixe

    As composições sem encaixe são formadas por padronagens que, apesar de proporcionarem harmonia visual, não possuem encaixes. Neste sistema, apesar de semelhantes, os módulos possuem desenhos diferentes.

    Um exercício para entender melhor o rapport é procurar o módulo em diferentes estampas. Com isso, você estará mais preparado para produzir os seus próprios desenhos.

    No intuito de encontrar esse módulo, a dica é criar uma espécie de quadrado imaginário. Para isso, escolha um ponto de partida bem definido, siga para a direita até encontrar o mesmo ponto e depois siga em linha reta para baixo, até encontrar o mesmo ponto outra vez.

     

    Caso tenha ficado com dúvidas ou queira deixar alguma sugestão a respeito da técnica de rapport, entre em contato conosco.

    Até a próxima!

  • Categorias