Blog

  • 31/07/2017
    Conheça todos os processos de uma estamparia rotativa

    Desenvolvida durante a década de 60, a estamparia rotativa é o processo mais utilizado da atualidade para estampar tecidos em grandes quantidades com rapidez e qualidade. Feitos por cilindros que são perfurados e gravados por imagens pré-determinadas, os processos de uma estamparia rotativa são incontáveis e variam de empresa para empresa.

    Abaixo, selecionamos os principais processos desenvolvidos pela Cores & Tons. Alguns são específicos para determinados tipos de tecido, enquanto outros podem ser aplicados em qualquer superfície existente. Sempre com o máximo de precisão e qualidade.

     

    Nanotouch

    Indicado para artigos estampados com o processo pigmento, este processo penetra de forma profunda no tecido, possibilitando um toque impecável, de grande maciez e com garantia de imagens de grande definição.

     

    Estampa Stone

    processo-stone

    A principal característica deste processo é o desbotamento das cores, que proporciona um aspecto envelhecido ao tecido, sendo uma excelente opção para estampar tecidos índigos, para posterior estonagem.

     

    Puffing

    Usado sozinho ou associado a outras técnicas, esse processo é indicado para traços e áreas de destaque, trazendo relevo para a estamparia rotativa.

     

    Brilho no Escuro

    Destinado à aplicação em roupas de cama ou em roupas fashion para uso noturno, este processo se caracteriza pela presença de partículas de cor que captam luz solar durante o dia e, à medida que a luz do ambiente diminui, emanam uma luminescência difusa.

     

    Foil

    processo-foil

    Usado como acabamento ou junto de outras técnicas, esse processo proporciona um aspecto de brilho intenso, contínuo e metalizado ao tecido, muito semelhante ao visual obtido pelo papel foil.

     

    Devorê Print Color

    Desenvolvido para tecidos de fibras mistas, sintéticas e naturais, essa tecnologia acrescenta outra etapa ao Devorê Print, adicionando cor à transparência obtida na área devorada.

     

    Perolado

    Desenvolvida para todos os tecidos, composições e cores, essa técnica proporciona um aspecto de brilho, sutil e delicado, ao tecido.

     

    Glitter

    processo-de-glitter
    Usada como acabamento ou em detalhes associados à outros processos, essa técnica agrega pequenas partículas de brilho incolor, prata, dourado ou colorido a qualquer tipo de tecido, com solidez limitada e leve toque adicionado ao tecido.

     

    Devorê Print

    Desenvolvido para tecidos de fibras mistas, este processo exclusivo Cores e Tons associa o Devorê a outras técnicas de estampa, resultando em um produto multicolorido, que mistura a transparência com áreas sólidas, dando um aspecto rendado à superfície do tecido.

     

    Devorê

    A função deste processo é devorar (carbonizar) a fibra natural, preservando apenas a fibra sintética naquela área, dando transparência e relevo ao tecido. O Devorê pode ser aplicado em tecidos com duas fibras tintas na mesma cor ou em cores diferentes, apresentando resultado incolor ou colorido na parte aplicada.

     

    Disperso

    Desenvolvido exclusivamente para tecidos 100% Poliéster, como crepe, tactel, cetim de poliéster e chiffon de poliéster, este processo apresenta toque zero, cores vibrantes e a maior solidez entre todos os processos de estampagem têxtil.

     

    Corrosão

    corrosao

    Desenvolvido para fibras naturais com fundos escuros, este é um processo inverso que, ao invés de aplicar cor sobre o tecido, retira o corante especial colocado no tingimento, abrindo áreas esbranquiçadas que compõem o desenho e que podem receber cores, posteriormente.

     

    Ácido

    Desenvolvido exclusivamente para Poliamida, Nylon e Seda, este processo preserva a estabilidade e a elasticidade dos tecidos, tornando-os resistentes à intensidade solar, à água e ao atrito, o que garante aspecto de novo durante toda a vida útil do produto.

     

    Reativo

    Voltado às fibras naturais, como algodão, viscose e seda, o processo Reativo tem como principal característica a vivacidade das cores e a excelente solidez. Realizada com corantes, além de vaporização e lavação ao final do procedimento, esta técnica permite desenhos com meios tons através de sobreposição de cores.

     

    Pigmento

    pigmento

    Desenvolvida para todos os tecidos, esta é, sem dúvida, a técnica mais utilizada na estamparia de tecidos nacional. Extremamente rápida e versátil, ela apresenta um resultado visual de grande impacto com definições de desenho incríveis, que se assemelham às obtidas através de estamparia digital.

    Desenvolvidos de acordo com as principais tecnologias disponíveis no mercado, os processos de uma estamparia rotativa estão aí para provar que o que a indústria da moda quer mesmo é aprimorar as técnicas desenvolvidas neste setor.

     

    Aproveita que chegou até aqui e conta pra gente o que mais chamou a sua atenção no post!

    Até mais!

  • Categorias